Você é daquelas mães que implora pro seu filho raspar o prato? Fica dando a comida na boca, negociando o prêmio que ele vai ganhar se comer tudo? Fica extremamente preocupada, se ele não come no horário que você estipulou para a refeição, enche ele de besteiras só pra ele não ficar sem comer nada? Chocolate, salgadinho, bolacha…só pra garantir que ele não vá morrer de fome?

Pois é, deixa eu te contar uma coisa bem dura de ouvir: o seu comportamento faz com que o seu filho não coma direito. É você que tem que mudar, e o quanto antes. Uma coisa que eu aprendi aqui no Canadá foi: ser BEM MAIS firme com as crianças e não menosprezar a inteligência delas. Não dê chance e nem motivo para a birra. Primeiro de tudo, sobre a comida:

1- NUNCA devemos ensinar as crianças que elas precisam comer até se estufar. Isso é um comportamento que devemos aprender desde pequenos e não “desaprender” quando adultos. Não estou mais com fome: não preciso mais comer. Simples assim. Quem sabe quando acabou a fome? Somente a pessoa que está comendo. Imagina alguém enfiando comida na sua boca e você sem aguentar mais comer? Incentive a autonomia e o conhecimento do próprio corpo. A criança deve saber quando está com fome e também quando não aguenta mais comer.

2- Coloque o momento da refeição na rotina da casa: todos os dias no mesmo horário e com todos sentados na mesa (todos que estiverem na casa, pelo menos). Comer assistindo TV, jogando no tablet enquanto alguém te alimenta, não são maneiras de criar um ambiente saudável. Coma você na frente do seu filho, as mesmas coisas que ele está comendo: seguir o modelo é o melhor jeito de ensinar.

3- Escolha um cardápio variado e deixe sempre muitas opções na mesa: não estou falando de várias proteínas, menu de restaurante. Mas coloque várias opções, não precisa ter sido feito na hora: salada, pão, arroz/macarrão, fruta, vegetais diversos. Uma das coisas o seu filho vai comer. E não precisa ficar o forçando a comer os vegetais, acontece naturalmente. Precisa experimentar, uma mordida só para conhecer o gosto.

4- Deixe o seu filho se servir: ele coloca no prato o que quiser e a quantidade que quiser. Respire fundo neste item se na hora já pensou na bagunça que ele vai fazer: é importante.

5- Não use a comida como negociação de nada: exemplo: “vai ficar sem almoçar se fizer isso”, “só vai ter sobremesa se comer a comida até o final”. A criança precisa entender que não está te fazendo um favor quando ela come, ela come por uma questão fisiológica, é pra ela mesma.

6- Não dê comida na boca: encoraje o seu filho a comer sozinho desde que começar os alimentos sólidos. Corte em pequenos pedaços para que ele possa comer usando as mãos e vá iniciando os talheres aos poucos.

7- Não tem comida fora do horário: não quis comer na hora do almoço? Azar o seu, vai ter que esperar o lanche da tarde. Você pode adiantar um pouco a próxima refeição, mas não abrir exceção porque ele fez um escândalo e se jogou no chão. Use o seu julgamento, em caso de enfermidade, mas o principal é seguir a rotina todos os dias.

Não vamos encorajar ainda mais a ansiedade na comida, comer deve ser para matar a fome e não para deixar a mamãe feliz. Incentive a autonomia da criança, desenvolva um relacionamento desde pequeno com a comida. Rotina é importante, todos os dias no mesmo horário. Não amoleça, a firmeza é importante para que a criança não ache que ela pode mandar em você. Muito difícil? Não vai dar conta? TENTE. Dê uma chance e me escreve contando como foi!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s