Aqui o lema é o seguinte, se a temperatura está acima de -15 graus é vida normal! Sim, acreditem se quiser, todo mundo sai na rua como se nada estivesse acontecendo. Pode estar nevando, chovendo tempestade congelante, NINGUÉM fica em casa, NADA é cancelado, rs.

Óbvio que nas escolas não poderia ser diferente. As crianças precisam ficar fora da sala de aula (no parquinho) duas horas por dia, pelo menos, e no inverno temperaturas como -10, -13 graus são bem comuns. O que eles dizem é: “Se seu filho está passando frio é porque ele não está vestido com roupas apropriadas!” (?!) As crianças saem muito bem agasalhadas, e eu também, mas juro que tem horas que me da vontade de chorar quando bate aquele vento de 40km/h e a sensação de uma temperatura de -13 cai pra -25… não sei como as crianças aguentam, só não sinto mais dó porque elas estão bem mais acostumadas do que eu, rsrs.

Em dois meses trabalhando em escola já presenciei as cenas mais malucas, principalmente pra gente que é brasileiro e se bate 10 graus positivo ninguém sabe onde enfiar a cara de tanto frio que sente. Descobri que as crianças que nascem aqui não sentem frio, não é possível. De um grupo de 15 alunos, nunca vi ninguém reclamar que o vento estava muito forte, que a mão estava congelando. Não, mentira. Uma vez uma criança de 3 anos, que estava bem mal agasalhada pois não tinha (?) luvas nem casaco impermeável (juro que não estou inventando). Os pais acharam que ela ia passar bem 2 horas na neve sem luvas nem casaco. Ela passou. Na primeira hora ela não reclamou, brincou normalmente. Quando a segunda hora chegou, coitada, ela não parava de chorar dizendo que estava sentindo dor nas mãos. Eu fiquei assustadíssima, claro, pra mim aquilo era hipotermia. Chamei a professora correndo que calmamente disse: “Ah, claro. Cadê as suas luvas fulana?”. A criança só sabia chorar e apontar para os braços. Quando corremos com ela pra dentro da escola seus braços estavam congelados de tão frios, vermelhos e machucados (secos e com pequenas feridas, sabe?) A professora levou ela pro banheiro, enfiou os braços da menina debaixo de água quente e depois os colocou debaixo dos braços dela, para voltar rapidamente a temperatura corporal. Pra mim foi sufoco, tive até pesadelo com o episódio, mas pra eles foi só mais um dia normal no Canadá.

O frio aqui só assusta turista, tipo o mosquito da dengue, todo mundo sabe que mata, mas ninguém faz nada pra se prevenir.

Advertisements

2 replies on “É muito frio, mas a vida não para…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s